O que considerar na hora de montar uma bike ?

O que considerar ao andar de bicicleta?

Andar de bicicleta, seja para o lazer ou para treinar para competições, é o sonho de cada moto apaixonada. Não há nada mais gostoso do que pegar uma bicicleta nova e sair pedalando lá fora. Zero pneus, selim confortável, relâmpago e quadro brilhante … É até lindo de ver, não é? No post de hoje, trazemos algumas dicas sobre o que você precisa considerar na hora de montar a sua moto do zero! Leve!

Afinal, o que considerar quando eu montei minha moto?

Uma moto é formada por várias partes e, para montá-la do zero, é importante analisar cada uma delas. E é por isso que estamos aqui, vamos ajudá-lo a escolher os melhores itens para a sua moto!

Tabela

Muitas pessoas começam a escolher as peças de sua moto pelo quadro. Ele é a parte central, que interligará todos os outros itens. É importante considerar o tamanho e estilo de trama mais adequados para você, já que as pessoas têm tipos diferentes de biotipos. Dependendo do seu tamanho, o quadro também terá um tamanho diferente.

Para facilitar, use a seguinte tabela e base:

Tamanho médio do ciclismo (Mountain Bike) Tamanho do Quadro (Bike Speed) 1.50-1.60 14 48 50, 52, 54-1.80 17 ou 18 54,55.56 1.90-1.90 ou 20 60,62 1,90 &#821160.62

Olhando para a tabela, você provavelmente já percebeu que a escolha também depende do modelo da moto que você usará: Mountain bike ou Bike Speed.

Outro fator a considerar, é que os quadros determinarão o tamanho do aro você deve usar. Portanto, defina-o de acordo com essas medições.  

Quadros de mountain bike e speed bike

Guidan, Mesa, Canote e Manpla

Depois de decidir o quadro da sua moto, é hora do guidão. Aqui, o que conta é a preferência do ciclista. Há pessoas que preferem manter os braços mais abertos, enquanto outros acham melhor ficar com as cuffs e junkies mais fechadas.

O desktop e o canote, que apoiarão o guidão, geralmente já se unem em um kit, já que são peças complementares. Por fim, é só investir em um manopla para completar a parte de handlebar.

Parte dianteira da mountain bike

Suspensão e amortecedores

Depois de ter analisado qual é o melhor guidão para você, você deve pensar em um conjunto de suspensão e amortecedores. Afinal, sem um bom sistema de custeio sua moto não vai arcar com os impactos.

Se você for especialista no estilo Mountain Bike, o sistema de amortecimento é ainda mais essencial. Ao escolher uma suspensão e um tampão, você também precisa considerar o tamanho do aro. Se você decidiu em um buffer e um quadro para o aro 29 ou 26, procure uma suspensão que seja compatível.

Suspensão de bicicleta

Catraca, cassete, pedisail e pedais

Depois de ter montado o topo da sua moto, é a vez dos elementos periféricos, que são os responsáveis por habilitando a sua pedalada.

Portanto, considere um kit de catraca, cassete, corrente, pedicandle e pedais. A escolha ideal é a qualidade das marcas mais famosas. O Shimano, por exemplo, sempre se destaca nas partes da moto. Mas há também outros, que estão sendo consolidados no mercado, como o Sunrace e o Absoluto.

Escolha um catracer de acordo com o sistema de transmissão, ou seja, com base no número de marchas na sua moto.

Sistema de transmissão de bicicleta

sistema de frenagem

Não podemos esquecer dos freios. O sistema de frenagem é uma parte fundamental da montagem de uma bicicleta, responsável por garantir a sua durabilidade e, mesmo assim, a segurança do ciclista. 

No entanto, há vários modelos. Para escolher a opção ideal, é preciso considerar o estilo bike e o uso que você será dado. 

Entre a variedade, você encontrará: freie o disco hidráulico, o disco mecânico, o tipo de ferradura, V-Brake, entre outros.  

Se você usa a bicicleta como um meio de transporte para trabalho ou passeios, o V-Brake é suficiente. Para fazer trilhas simples, o freio do disco mecânico toma conta do recordem. Agora, para trilhas complexas, é melhor optar pelo modelo para disco hidráulico.

Para motos de velocidade ou estrada, o tópico gera algumas discussões. Há quem prefesse os freios de ferradura, que são clássicos, e há alguns que dizem que o freio o disco funciona melhor. No entanto, o sistema de frenagem de disco para este estilo de bicicleta pode oferecer mais risco ao ciclista e tem um valor bastante alto se comparado com outros.

Roda, cubos, anéis e pneus

Para finalizar, é hora de escolher os cubos, hoops, raios, câmeras e pneus. São peças muito importantes, que vão determinar o quão eficiente é a sua moto para os seus treinos.

Os hoops também são chave. Eles vão segurar o peso do motociclista, por isso é necessário investir em uma marca de confiança e se consolidar no ramo. Os raios também devem ser robustos, pois o anel irá manter apenas o peso do motociclista se os raios forem realmente firmes.

Em relação às câmaras de ar e aos pneus, é preciso decidir em conformidade com o modo ciclismo que você praticará. Para a velocidade, os mais indicados são os pneus melhores. Para Mountain Bike, os pneus mais resistentes e amplos.

Outro item essencial, é o cubo. É o pequeno pecan que vai fazer as rodas rolarem corretamente. Ao selecionar todos esses elementos, sua moto estará quase completa.

Nós dizemos que ela quase completa, já que você só vai perder a escolha de um selim confortável para poder sair pedalando, sem qualquer preocupação.

Ciclista fazendo manobras na montanha

E lá, você gostou das nossas dicas para o configurar a sua moto do zero? Confira mais dicas e informações interessantes aqui no nosso blog, o seu espaço biker na internet. Toda semana temos um novo post esperando por você!

Todas essas peças que mencionamos estão disponíveis em nosso portal. Aproveite para conferir!

Fonte: blog.diasbike.com.br/manutencao-bicicleta/o-que-considerar-na-hora-de-montar-uma-bike

Cart
Your cart is currently empty.