Quais serão as tendências da Engenharia Civil em 2017?

Quais serão as tendências da Engenharia Civil em 2017? | Mobuss Construção

A indústria da construção, que tem participação importante na economia brasileira, também sofreu os efeitos da crise no país. No entanto, muitos empresários e especialistas acreditam que o pior momento já passou. Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), os investimentos no Brasil voltaram a crescer no segundo semestre de 2016, após dois anos em queda. Muitas construtoras já registram aumento de vendas e a expectativa é que o setor retome o crescimento.

Para acompanhar o crescimento e se manterem competitivas no mercado, as construtoras estão de olho nas principais inovações da indústria da construção.

Conheça 5 tendências da Engenharia Civil:

  • Tijolos ecológicos
  • Desenvolvidos com o objetivo de serem mais resistentes e menos poluentes que o tijolo comum. Pesquisadores espanhóis e escoceses criaram o tijolo de lã que chega a ser 37% mais resistente que o tradicional. Ele é fabricado utilizando lã e um polímero natural encontrado em algas, junto com a argila habitual.

    Além de ter maior resistência mecânica, o tijolo de lã é mais ecológico já que as matérias-primas adicionadas são abundantes e não tóxicas. Eles também secam mais rápido, reduzindo o gasto com energia e são indicados para ambientes frios e úmidos, pois são bons isolantes térmicos.  Como este, existem outros tijolos ecológicos produzidos com uma variedade incrível de matéria-prima, inclusive com resíduos de construção, que podem substituir o tijolo tradicional sem alterar a estrutura do projeto.

  • Telhas solares
  • Você certamente já conhece os painéis fotovoltaicos que costumam ser instalados sobre os telhados com o objetivo de aproveitar a energia solar. A novidade é a telha solar, que possui as células fotovoltaicas em sua estrutura.

    O telhado é montado normalmente e as telhas servem tanto para proteger a construção das intempéries quanto para captar os raios solares. A fiação passa por debaixo do telhado e chega ao conversor. Segundo alguns fabricantes, uma área de 40 m² é capaz de gerar 3 kW de energia.

  • Concreto sustentável
  • A indústria do concreto tem altos índices de emissão de dióxido de carbono, principalmente durante a produção do clínquer — um material composto de calcário, argila e outros componentes químicos que é aquecido em um forno e serve como matéria-prima para cimento e concreto.

    O concreto é fundamental na indústria da construção e algumas empresas estão desenvolvendo alternativas mais sustentáveis para este produto. A utilização de concreto sustentável é mais uma tendência da Engenharia Civil. Ele é produzido a partir de materiais reciclados como madeira, vidro, escória e outros elementos da demolição. Desta maneira, diminui-se a produção de lixo e as emissões de carbono.

  • Conservação e reaproveitamento da água
  • A preocupação com a quantidade de água que utilizamos tem crescido a cada dia. A Engenharia Civil e a indústria da construção estão desenvolvendo técnicas para conservação e reúso da água, tanto na obra quanto durante a utilização do imóvel. As alternativas para reaproveitamento da água envolvem, por exemplo:

    • Captação e uso de água da chuva;
    • Sistema para tratamento e reutilização da chamada água cinza, proveniente de máquinas de lavar, chuveiros e lavatórios;
    • Aproveitamento da água gerada na drenagem de terrenos durante a obra.
  • Automação predial
  • O mundo evoluiu para estar conectado e utilizar a tecnologia em cada detalhe. As construções certamente não ficaram de fora. A automação predial ganha espaço na Engenharia Civil e a demanda por casas inteligentes deve crescer.

    A principal função dos sistemas de automação predial ainda está relacionada à segurança, como controle de acesso em portões, portarias, catracas e cancelas. No entanto, a tendência é que elevadores, luzes, aparelhos de TV e outras utilidades possuam controle automatizado e que ele possa ser feito também de maneira remota, por meio da internet.

  • Tecnologia no processo construtivo
  • É fato que as empresas buscam maior rentabilidade, e isso só é possível com maior controle e indicadores com visão sistêmica da obra para melhorar a tomada de decisões. Deste modo, a adoção de tecnologias no canteiro de obras seguirá sendo aliado importante.

    Através de soluções tecnológicas, é possível otimizar todas as etapas  no canteiro de obras, permitindo que o gestor visualize os processos como um todo, gerenciando os recursos aplicados, verificando o andamento do trabalho, conferindo a distribuição da mão de obra, controlando a qualidade dos serviços executados e compartilhando documentos e informações.

    A preocupação com a sustentabilidade nas construções é algo que também cresce a cada dia, por isso, a utilização de novas tecnologias permite ganhos significativos para o meio ambiente, como na redução do uso de papel pela utilização de tablets, por exemplo.

    O mercado se transforma de maneira dinâmica e, frequentemente, surgem novas tendências da engenharia civil. Deste modo, é extremamente importante estar atento às inovações para garantir os melhores resultados na construção.

    Gostou? Compartilhe! Dúvidas? Deixe seu comentário!

    Fonte: www.mobussconstrucao.com.br/blog/tendencias-da-engenharia-civil-em-2017

    Cart
    Your cart is currently empty.