Os erros mais comuns que ocorrem no orçamento da obra

Os erros mais comuns que ocorrem no orçamento da obra

Desenhos, memoriais, especificações técnicas e orçamento — são só algumas peças técnicas que compõem o projeto de uma obra e orientam o gestor na execução dos serviços previstos.

Erros e distorções em qualquer um desses documentos podem trazer graves prejuízos à execução da obra, resultando em retrabalhos e descumprimentos de cronogramas — com consequências negativas sobre a produtividade e qualidade final dos serviços executados.

Por mais detalhado que seja o orçamento, ele é sempre uma estimativa quanto ao preço global da obra, podendo ser observadas variações do valor efetivamente executado em relação ao valor inicialmente previsto, dentro de uma margem de erro aceitável . Se esses custos excedem a margem aceitável é nítido que não há um acompanhamento efetivo em todas as fases da obra.

Pensando nisso, o artigo de hoje aborda erros que comumente são detectados no orçamento da obra — e como fazer para evitá-los. Confira!

Apropriação inadequada de custos de tabelas referenciais

As tabelas referenciais constituem excelente ferramenta auxiliar para a elaboração do orçamento da obra, principalmente para aqueles casos em que é difícil obter cotações com fornecedores.

Ocorre que essas tabelas apresentam composições de custos unitários específicas. Deixar de analisar detalhadamente todos os itens que compõem uma determinada composição é um erro muito comum.

O orçamentista pode, de fato, utilizar preços de tabelas referenciais, desde que verifique que itens compõem aquele preço unitário, sob pena de deixar de contemplar insumos indispensáveis para a execução do serviço — ou, pior, prever itens em duplicidade.

Utilização de índices desatualizados

Ainda falando de composição de custos unitários, é preciso lembrar que cada composição representa o valor  requerido para a execução de uma unidade de um determinado serviço — sendo composta pelos itens de materiais, mão de obra e equipamentos. Nesses itens, estão contemplados dados sobre produtividade e índices dos equipamentos, como consumo de combustível, depreciação e manutenção.

É necessário que o orçamentista esteja atento a esses itens em sua composição de custos unitários. Atualizar constantemente os índices adotados é indispensável, de modo a garantir a utilização de valores que representem os dados reais da produtividade alcançada em campo, evitando desvios e gastos desnecessários.

Para tanto, é fundamental que o setor de orçamento esteja em constante diálogo com a equipe de campo — que acompanha as frentes de serviço e que, por isso, tem a real dimensão da produtividade das equipes e dos equipamentos.

Ausência de análise dos métodos e técnicas construtivas

No projeto, estão previstas as soluções construtivas a serem adotadas na execução de uma obra. Por exemplo, se a fundação de uma edificação será superficial ou profunda, se a pavimentação de uma rodovia será em concreto asfáltico ou em tratamento superficial, e assim sucessivamente. Cabe ao orçamentista verificar como será a logística para que os serviços e soluções previstos sejam efetivamente executados.

Desconsiderar a logística é um erro grave, que pode impactar severamente nos custos inicialmente previstos. Por isso, é fundamental que o orçamentista analise o projeto e conheça o local de implantação, a fim de verificar possíveis interferências e orçar a obra de acordo com a realidade local.

Como você pode perceber, elaborar o orçamento da obra não é uma tarefa tão complicada, mas merece uma atenção especial. Mesmo assim, muitos orçamentistas ainda cometem erros em seus orçamentos — o que, geralmente, ocasiona problemas no custo e no prazo da obra.

O ideal é que o engenheiro orçamentista esteja atento tanto aos detalhes do projeto, como às condições de campo. Além disso, uma boa dose de observação e atenção são extremamente necessárias.

E você, como elabora os seus orçamentos? Tem alguma dica para contribuir conosco? Gostou das nossas dicas para elaborar o orçamento da obra? Tem outras dúvidas ou sugestões? Deixe seu comentário e conte pra gente!

Fonte: www.mobussconstrucao.com.br/blog/os-erros-mais-comuns-que-ocorrem-no-orcamento-da-obra

Cart
Your cart is currently empty.