Como melhorar o depósito de material de construção

Como melhorar o depósito de material de construção

Pode até parecer um fator sem importância, mas a forma como você organiza o depósito de material de construção tem ligação direta com a segurança, produtividade e economia no canteiro de obras. O problema é que, muitas vezes, essa gestão é deixada em segundo plano ou até mesmo esquecida. Isso pode trazer problemas para a construtora e comprometer o andamento dos projetos e as atividades no canteiro.

Para garantir o melhor resultado possível antes, durante e após a prestação de serviços, é essencial que o gerenciamento dos materiais seja inteligente. E isso só é possível mediante planejamento, uma boa comunicação, processos bem estabelecidos e engajamento dos profissionais envolvidos em todas as etapas.

Uma ótima maneira de melhorar a funcionalidade, o controle e a segurança dos depósitos é adotar soluções tecnológicas, em especial aquelas que permitam uma maior mobilidade. Com elas, é possível monitorar em tempo real o ambiente, além de conseguir atualizar e consultar facilmente o estoque e informações úteis, como a validade, de cada material. Isso permite que os profissionais da gestão possam antecipar a compra e diminuir desperdícios.

Aqui reunimos algumas dicas para ajudar a melhorar a organização e funcionalidade do depósito de material de construção. O principal objetivo é eliminar chances de acondicionamento inadequado, a falta de insumos e baixa produtividade. Assim, aumentando a eficiência do ambiente e segurança dos colaboradores, facilitando questões logísticas, diminuindo perdas e desperdícios.

Depósito de material de construção: uma gestão inteligente

O armazenamento apropriado de insumos, maquinário e equipamentos da construção civil pode facilitar a rotina de trabalho. Em especial, durante as etapas mais operacionais, que acontecem no canteiro de obras. É ali que alguns procedimentos tendem a fugir do planejado, gerando desperdícios e atrasando a construção.

Nessas horas, para que as coisas comecem a se complicar, não é preciso muito. Basta que alguns sacos de cimento sejam colocados em local inadequado para que estrague e não possa ser utilizado. Ou até mesmo que um veículo não consiga fazer uma manobra correta, causando um acidente de trabalho.

Antecipar-se ao que pode ocorrer na área do depósito de material de construção é uma das maneiras mais eficazes de garantir fluidez em operações diárias da obra. Além disso, manter um controle do estoque reduz as chances de ociosidade e de mais gastos. Confira as dicas abaixo para fazer uma gestão de depósito que pode beneficiar a todos:

#1 Atenção ao local

Escolher um local estratégico no canteiro de obras para as operações é a primeira ação a ser tomada, a fim de que o depósito de material de construção traga benefícios ao invés de problemas. Você, certamente, não deseja manter itens utilizados frequentemente em pontos muito distantes, nem perder tempo hábil com deslocamentos em vão.

Limpeza, iluminação e ventilação também são itens relevantes. Lugares bem higienizados, iluminados e arejados contribuem para a manutenção adequada dos materiais.

Por profissionais da construção atuarem em locais sujeitos a acidentes e insalubridade, a NR-21 é uma norma regulamentadora que merece sua atenção, pois define parâmetros de segurança e saúde àqueles que desempenham funções ao ar livre.

Além disso, soluções tecnológicas podem ser grandes aliadas tanto para analisar o melhor local quanto para servir de fonte confiável para que os colaboradores possam sempre achar com facilidade o depósito. Softwares que funcionam em dispositivos móveis também possibilitam que os profissionais atualizem e confiram em tempo real a localização do depósito de material de construção.

#2 Adequação da estrutura

Para manter tudo no seu devido lugar, é imprescindível que a estrutura escolhida para o armazenamento de materiais supra as necessidades da construtora. Além de distância do ponto-focal e logística de transportes, o depósito deve oferecer segurança, praticidade e conservação de produtos e equipamentos.

Os locais úmidos, quentes ou empoeirados, por exemplo, podem ocasionar danos diversos ao estoque. Mofo, rachaduras e ressecamento estão na lista das avarias mais comuns. Por isso é necessário escolher e adequar o local do depósito para os diferentes tipos de materiais que a obra irá lidar.

Aqui a tecnologia pode oferecer uma ajuda aos profissionais na hora de adequar o depósito, analisando as melhores combinações possíveis e permitindo uma melhor funcionalidade. Com isso, é possível não só obter melhores resultados, mas economizar tempo, espaço e dinheiro.

#3 Administração de materiais

Considere o posicionamento dos materiais no ambiente. Onde armazenar sacos de cimento, montes de brita e areia, tábuas, telhas, tubos, fios e cabos? Como você sabe, são itens que exigem cuidados distintos e não podem ser, simplesmente, jogados em um canto.

Há aqueles que podem ser mantidos em áreas externas, sem nenhum tipo de cobertura e outros que precisam de uma proteção. Há ainda os que devem ser empilhados, enfileirados e os que não podem manter contato direto com o solo.

É crucial fazer um planejamento do espaço disponível para o armazenamento indicado de cada item do estoque. Além disso, é preciso considerar quantidades, datas de validade, altura máxima de empilhamento, posição do sol, possibilidades de chuvas ou vazamentos e abrigo do vento.

Para o controle do estoque e das informações sobre o estado de cada insumo, como a data de validade, contar com um software que permita a consulta e atualização em tempo real pode facilitar todo o processo. Com ele, tudo fica armazenado de forma segura e o colaborador responsável pode atualizar, através de dispositivos móveis, o estado em que o material se encontra.

#4 Acesso e demanda

Parece uma dica simples. Mas, na hora da correria, a tendência é pensar nisso depois. Aí, pode ser tarde demais! Por motivos óbvios, os materiais com maior saída e preferência de utilização são os que devem ser acessados mais facilmente no depósito.

Por isso, é preciso pensar também no posicionamento estratégico para os itens que necessitam de cuidados posteriores, como cortes, ajustes e polimentos. Além disso, os tubos de PVC, fios, cabos e vergalhões de aço são exemplos comuns de recursos que devem estar mais próximos de mesas e bancadas.

Vale lembrar que, assim como alguns materiais duram mais do que outros, vários deles são utilizados em diferentes etapas da obra. Planeje a compra dos itens segundo o cronograma do projeto. Isso evita que peças para acabamento, por exemplo, ocupem um espaço que poderia ser destinado a outros produtos mais urgentes.

Assim, cada material terá a sua vez de ser mantido no depósito de material de construção e não será preciso acumular tudo já, de início. Realize compras estratégicas. Os estoques menores são mais organizados, intuitivos e têm maior giro.

Para melhorar essa etapa, basta implementar um software que permita o controle e acompanhamento dos equipamentos e ferramentas da empresa. Dessa forma, quando houver mais de uma obra em andamento ou quando uma etapa da construção terminar, os profissionais vão saber em tempo real onde estão os equipamentos para possíveis trocas entre canteiros. Isso aumenta a produtividade nas obras e ainda reduz as chances de furtos ou perdas das ferramentas.

#5 Segurança no depósito

Outra etapa que não pode ser negligenciada é a segurança, tanto por questões financeiras quanto pensando na saúde e na vida dos colaboradores. Por isso, o acesso ao depósito de material de construção precisa ser controlado, bem como a entrada e saída dos insumos dele.

Muitos materiais armazenados oferecem risco para a saúde se não forem manuseados corretamente. Assim, é importante sempre sinalizar com clareza e manter o acesso restrito apenas aos colaboradores devidamente treinados e autorizados. Dessa forma evitamos alguns acidentes de trabalho no canteiro.

As soluções tecnológicas também são grandes aliadas nesse quesito, pois possibilitam um maior controle do acesso. Com elas, é possível cadastrar os colaboradores que podem ter acesso ao local e controlar a entrada e saída, seja com uso de cartões ou outro meio de segurança. 

Além disso, alguns softwares possibilitam o cadastro e atualização dos insumos em estoque, funcionando como um controle da chegada, uso, perdas e extravios deles. Com tudo isso, o depósito de material de construção fica mais seguro, evitando tanto acidentes quanto furtos dos insumos.

Vantagens em melhorar o depósito de construção

Com um projeto bem executado, dentro do cronograma e com um orçamento previamente estipulado, a comunicação entre profissionais envolvidos em todas as etapas é colaborativa e transparente. Estas são conquistas essenciais para otimizar a organização em todas as frentes – incluindo no depósito de material de construção.

Não há dúvidas de que aprimorar a gestão de estoque na construção talvez seja um dos principais desafios de um gestor de obras. É, de fato, uma tarefa que exige organização, planejamento detalhado e disciplina por parte de todos os envolvidos. Tudo isso a fim de que todos estejam na mesma página e conheçam os benefícios que essa decisão pode entregar.

Por outro lado, as vantagens são amplas e contribuem para atingir melhores resultados em todas as frentes. Otimizar a gestão de materiais no depósito ajuda a evitar os desperdícios no canteiro, diminuindo os gastos. A segurança na obra também melhora, com um maior controle do acesso de pessoas aos estoques, evitando furtos e acidentes no canteiro.

Além disso, a otimização proporciona um melhor controle do estoque de insumos, possibilitando a compra antecipada daqueles que estiverem acabando. Com isso, é possível inclusive que a empresa consiga melhores preços com os fornecedores, já que geralmente comprar em cima da hora acaba saindo mais caro. 

A fluidez e a produtividade também aumentam, já que os insumos passam a ser depositados em locais estratégicos, permitindo fácil acesso e locomoção até o local de uso. Por isso, o segredo, ao pensar em um depósito de material de construção, é o planejamento da instalação de um canteiro de obras funcional.

Como vimos, é importante otimizar o armazenamento dos materiais no canteiro e não há nada melhor que contar com o auxílio da tecnologia para melhorar essa etapa. Os softwares especializados proporcionam maior controle do início ao pós-obra, otimizando todos os processos construtivos.

Somente assim, o projeto terá um local preparado para garantir bons resultados. Sempre mediante a combinação entre fluxo de materiais, dinâmicas de trabalho e execução dos processos internos.

Este artigo foi útil para você? Clique aqui e leia no blog sobre outras novidades do setor construtivo.

imagem07-05-2021-13-05-05
imagem07-05-2021-13-05-05

Fonte: www.mobussconstrucao.com.br/blog/deposito-de-material

Cart
Your cart is currently empty.